Arquiborescência: arquitetura + verde.



Trata-se de um conceito desenvolvido pelos arquitetos belgas Vincent Callebaut e Luc Schuiten, que implica a introdução de espaços verdes amalgamados a habitats humanos, transformando as cidades em verdadeiros ecossistemas.

Sua tese arquitetônica central é transformar “bairros em florestas e edifícios em árvores habitadas”.

Na prática.

Em 2009, Luc Schuiten (abaixo, uma de suas conferências) desenvolveu a primeira proposta de cidade futurista baseada no conceito de arborescência: a Cidade Vegetal. O projeto foi exposto no Musée du Cinquantenaire, em Bruxelas, capital da Bélgica.

A obra contava com “jardins verticais, áreas verdes que se estendiam pelas cidades e tomavam as fachadas dos edifícios, priorizando a vegetação e paisagens naturais”.

O conceito também implica em captação de água de chuva para utilização doméstica e irrigação de áreas verdes, fazendas e plantações urbanas, produção de materiais naturais de isolamento térmico e acústico, painéis solares, turbinas eólicas, redução da utilização de carros, etc.

Saiba mais aqui

Fonte: eCycle

Comentários

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on pinterest