Escravos da mente

Escravos da mente são todas as pessoas aprisionadas em crenças disfuncionais que limitam a forma de enxergar e atuar no mundo.

Aos poucos criamos o nosso próprio cativeiro mental, encarcerando nossos sonhos por conta de ideias que herdamos e já não nos servem mais. Isso porque, os escravos da mente aceitam as coisas como elas são, desistindo de si mesmo.

As crenças disfuncionais nos induzem à “zona de conforto”. Essa tornar-se a sala escura demarcada pela mente, que serve como ponto de partida para criar a nossa visão de mundo.

Passamos a fazer escolhas e desenhar o caminho da sua vida, que tende a esbarrar nessa linha invisível que distorce a nossa percepção entre o que é real e o que é o imaginário, criado pelo que chamo de “monstros internos”.

Escravos da mente são todas as pessoas aprisionadas em crenças disfuncionais que limitam a forma de enxergar e atuar no mundo.

Dentro dessa área, estão todas as suas justificativas para deixar as coisas como estão. Aos poucos, a mente se acostuma, a alma acomoda-se e a vida perde o sabor.

Nós podemos passar anos nessa “caixa”, defendendo o mundo que a nossa mente delimitou, cheio de opiniões, certezas e comportamentos automáticos que não nos deixa mais ter um pensamento original. Assim, não criamos, não arriscamos, não vivemos.

Como libertar a mente

Se você deseja romper esta caixa e desenhar um novo modelo de vida, a leitura deste texto já é um bom ponto de partida, é um sinal de desejo de mudança. Para ir além disso, recomendo que aprenda o método de como reformular crenças disfuncionais que escrevi no meu livro Mindset de Mudança, disponível na Amazon.

Para ganharmos mais liberdade e autonomia na vida, devemos ter coragem de simplificá-la. Pois, como disse Leonardo da Vinci:

A simplicidade é o último grau de sofisticação.

Convido você a simplificar a sua vida, de acordo com os valores que fazem sentido para você.

Acredito que, tudo começa na forma que pensamos. Ajustar a mentalidade é o primeiro passo para qualquer mudança consistente e consciente.

Entre os ajustes de mentalidade, existe a possibilidade de aderir a uma vida mais simples, gastando o nosso tempo e energia com o essencial, saboreando a vida levemente no agora.

Chamamos esse caminho de vida minimalista, um jeito de viver de forma equilibrada e consciente, entendendo o impacto da nossa existência no planeta. Uma forma de pensar que valoriza mais as pessoas do que as coisas.

Se você deseja saber mais sobre o minimalismo, inscreva-se em meu canal no youtube clicando aqui.

Também recomendo a leitura do livro Escravos da Mente, de Joseph Deraldh.

Comentários

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on pinterest

CURSO

Estamos criando um curso para incentivá-lo nessa jornada. Faça parte da nossa lista exclusiva: