O que é essencialismo?

Neste artigo saberemos o que é essencialismo e qual é a sua relação com o minimalismo.

Focar no que é essencial é o desafio proposto por Greg McKeown, em seu livro Essencialismo – a disciplinada busca por menos. No meu ponto de vista, Essencialismo é um daqueles livros capaz de nos transformar durante a leitura, nos fazendo parar e questionar: O que estamos fazendo com a nossa vida?

Foi natural, pelo menos foi comigo, sentir dois tipos de estalos em alguns trechos do livro. No primeiro tipo de estalo, recordei quantas vezes desperdicei tempo e recurso com coisas desnecessárias. Já no segundo estalo, fiquei feliz em lembrar das vezes em que me vi em flow, ou seja, totalmente focado e energizado em alguma atividade que me proporcionava muito prazer.

Segundo o autor, “o essencialista não faz mais coisas em menos tempo – ele faz apenas as coisas certas”. Fazer as coisas certas não é o mesmo que fazer as coisas de forma certa. Devemos antes, parar e questionar: Eu realmente preciso fazer isso?

Foco

Nesse mundo frenético, cheio de excessos e falta de tempo, o autor nos ajuda a entender de maneira simples e lúcida a importância do foco, nos apresentando um método para identificar o que é vital e eliminar todo o resto.

Sem foco, passamos a vida desperdiçando tempo e energia, sempre com aquela sensação desconfortável de que alguma coisa nos falta, de que estamos obsoletos. O fato é que nos venderam a falsa ilusão de que somos super-humanos, capazes de realizar várias coisas ao mesmo tempo e de acumular uma tonelada de informação inútil. Por outro lado, nós compramos essa grande mentira e estamos pagando as consequências.

Prioridade

A visão do que é prioridade de McKeown vem ao encontro de uma frase de Peter Drucker que uso muito em meus treinamentos:

“Não adianta fazer bem feito o que não precisa ser feito”.

Vejo pessoas desperdiçando muito energia fazendo um monte de coisas sem refletirem sobre o porque fazem o que fazem. E, infelizmente, esse é só um dos efeitos colaterais de mundo recheado de opções.

Quem acha que tudo é prioridade e essencial vive ocupado demais. E, por consequência, acaba perdendo produtividade. Uma pessoa produtiva é aquela que sabe exercer com sabedoria o seu poder de escolha, sem desperdiçar tempo e energia com o que não é importante.

Imagem do livro Essencialismo - a disciplinada busca por menos.

Percebo muita incoerência, tanto na gestão empresarial quanto na vida pessoal, quando vejo as pessoas com uma lista longa de prioridades, ou seja, isso depõe contra o princípio do que é prioridade, que significa simplesmente a primeira coisa a ser feita. Começamos por ela porque normalmente é que irá gerar mais valor, preparando o caminho para tarefas secundárias.

O que devemos fazer é reduzir a lista de tarefas que roubam o nosso tempo para abrir espaço mental para enxergar com mais clareza o que é mais importante a ser feito.

Qual a relação do essencialismo com o minimalismo?

O essencialismo anda de mãos dadas com o minimalismo como corrente de pensamento e estilo de vida. Já é possível identificar a relação entre as duas ideias no subtítulo do livro de McKeown: A disciplinada busca por menos, pois ele vai ao encontro do mantra “menos é mais”, popularizado no minimalismo.

Para definirmos o que é minimalismo é muito comum usarmos as expressões: “só o necessário”, “somente o suficiente”, “só o essencial”. Portanto, a relação entre minimalismo e essencialismo é direta. Além disso, cabe dizer que como estilo de vida essas expressões aplicam-se tanto sobre como ocupamos o espaço com coisas supérfluas, quanto como ocupamos o nosso tempo com afazeres desnecessários.

No minimalismo busca-se viver com o que é essencial, retirando os excessos para saborear a vida com mais leveza, consciência e plenitude. Assim, entendemos o minimalismo como a arte de criar uma vida simples, preenchida de pessoas e momentos essenciais para a nossa felicidade.

Princípios minimalistas e essencialistas

Antes de concluir, apresento duas listas curtas de princípios minimalistas e essencialistas que, se aplicados de forma consciente, podem tornar a nossa vida mais simples, plena e produtiva.

Princípios que norteiam um estilo de vida minimalista

  • A vida acontece no agora, preciso aproveitar cada momento como se fosse o único.
  • As coisas, são só coisas, elas não são capazes de tirar a minha paz de espírito.
  • Eu não sou o meu trabalho, o trabalho é uma parte da minha vida, e precisa ter significado.
  • Eu sou responsável pelo meu desenvolvimento e pela minha saúde.
  • Concentro meus esforços no “ser”, e não no “ter”. O ser ninguém é capaz de tirar de mim. Quanto ao “ter”, vejo-o como recursos que apoiam a minha evolução.

Princípios do essencialismo de McKeown

  • O caminho do essencialista segue um propósito, não segue o fluxo.
  • Quando muitas tarefas são prioritárias, parece que nenhuma é.
  • Quando abandonamos nosso direito de escolher, os outros escolhem por nós.
  • Precisamos aprender a praticar o sim lento e o não rápido.
  • Tome cuidado com a aridez de uma vida ocupada.

Para finalizar, tomar a decisão certa do que fazer é uma das grandes aflições do início do século, pois existem opções demais. E a triste notícia é que isso não tende a diminuir. Portanto, saber escolher o que é essencial tornou-se uma habilidade vital e cada vez mais rara. E é justamente por essa razão que leitura deste livro, na minha opinião, é tão essencial.

Desejo que você possa apertar o “pause” e refletir por alguns instantes sobre esse texto.

Indicação

Se quiser adquirir o livro, o jeito mais fácil e econômico é clicando aqui → Essencialismo – a disciplinada busca por menos, de Greg McKeown.

Texto de Gianini Ferreira

Comentários

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on pinterest

CURSO

Estamos criando um curso para incentivá-lo nessa jornada. Faça parte da nossa lista exclusiva: